Integração lavoura pecuária, uma alternativa para otimização de ativos

Melhoramento genético, processos mais eficientes de produção, maior produtividade por área ou por planta, variedades resistentes, animais mais eficientes na deposição de gordura e produção de leite, frutíferas com fruto de maior calibre e de alto valor nutricional. São inúmeras técnicas e tecnologias associadas ao aumento produtivo e otimização da terra com eficiência e retorno financeiro no agronegócio brasileiro para atender a demanda do mercado consumidor crescente de alimentos, bioenergia, produtos florestais e indústria, esta última que depende diretamente de produtos e subprodutos de origem animal e vegetal para medicamentos, cosméticos e outros benefícios para a saúde humana.

Para harmonizar interesses, atender demanda e reduzir o problema da sazonalidade na atividade pecuária, novos sistemas produtivos vêm sendo inseridos em áreas agrícolas para que a contribuição seja modulada entre as atividades e ocorra redução dos problemas edafoclimáticos e biológicos encontrados na execução da atividade agrícola ou pecuária.

No contexto, surge um relativamente “novo” sistema de produção, a Integração Lavoura Pecuária (ILP) que pode ser divida em:

  • Pastagens anuais em sucessão às culturas de verão
  • Rotação de pastagem em áreas de lavoura
  • Rotação de culturas anuais em áreas de pastagens
  • ILP com rotação parcial de lavoura-pastagem perene

A Integração Lavoura-Pecuária é conceituada como um sistema que integra produção vegetal (lavoura ou pastagem) e animal em rotação, consórcio ou sucessão utilizando um grande ativo imobilizado em comum: a Terra.

Fundamentada em integrar vários componentes de um sistema produtivo, a ILP visa cada vez mais à geração de produtos de qualidade, sustentabilidade e aumento da competitividade no setor, maximizando efeitos desejáveis no setor e na terra, como proteção do solo devido à baixa erosão e retenção das águas da chuva, aumento da produtividade sem alterar recursos naturais e é claro, o bem estar animal que acarreta em diversos fatores fisiológicos que beneficiam o produto final do animal, seja ele reprodutor leiteiro ou de corte.

No sistema de Integração Lavoura-Pecuária ocorre uma menor utilização de fertilizantes, herbicidas e defensivos. Ao realizar uma adubação, esses nutrientes serão reciclados naturalmente pela atividade escolhida na sua produção, seja o consórcio de uma cultura anual com uma leguminosa forrageira que possui capacidade de suprir totalmente ou parcialmente a adubação mineral (recomenda-se sempre análise de solo) ou por conta de uma adubação verde realizada antes do plantio da cultura temporária, que irá manter o solo com alta disponibilidade de nutrientes, evitando gastos com insumos.

No caso de uma planta forrageira, ela irá prover outros serviços ambientais favoráveis como aumento da matéria orgânica do solo, redução da emissão de gases, retenção de água no solo evitando a lixiviação de nutrientes além da quebra do ciclo de pragas e doenças e de plantas daninhas, que não contarão com ambiente favorável e a monocultura para sua proliferação em épocas estabelecidas de reprodução.

E os aspectos econômico-financeiros envolvidos Integração Lavoura-Pecuária?

Para que a ILP seja implantada, são necessários investimentos em estrutura, mão de obra e conhecimento quando a atividade será iniciada do zero, mas quando já existe alguma das atividades dentro da propriedade, torna-se mais simples o processo de adoção do sistema, onde alguns investimentos poderão ser compartilhados ou não entre a atividade exercida e a nova atividade, podendo sinergicamente resultar em maiores retornos quando comparados a uma atividade apenas. Lembrando que existem várias linhas de crédito e financiamento para auxiliar na sua atividade.

Ao investir no sistema ILP o produtor pode estar maximizando a utilização de ativos imobilizados existentes no seu agronegócio (terra, maquinários, galpões, currais, cercas e outros), sendo algumas operações compartilhadas (preparo do solo, semeadura, adubação) resultando na otimização do capital imobilizado já existente e dos ativos circulantes utilizados na atividade.

Um exemplo claro de otimização de recursos é o aumento das horas trabalhadas do maquinário, o que diminui os custos indiretos e consequentemente diminui o custo total da hora do maquinário ou implemento.

Maquinários agrícolas, instalações e principalmente a terra, podem ser utilizados para ambas as atividades, diminuindo os custos de capacidade (fixos) por unidade produzida, como é o caso de realizar rotação de cultura e o aproveitamento da terra para mais de uma safra agrícola no ano. Assim, o custo de capacidade que antes era incorrido em uma atividade, agora passa a ser diluído em duas, enquanto a produção agregada de ambas as culturas é maximizada e há um melhor aproveitamento do capital imobilizado.

 

Da mesma forma, uma grande vantagem do sistema de ILP é o aumento do ciclo de conversão de ativos (ou giro), ocasionados pelo aumento da receita utilizando mesmos ativos ou ainda mantendo a receita, mas diminuindo o capital empregado. Exemplificando, pode-se ter receitas de 2 (ou 3) atividades com a mesma quantidade de terra.

As atividades integradas podem apresentar (ou não) margens menores do que quando comparadas as mesmas atividades separadas, contudo a ILP pode apresentar um maior retorno sobre o capital empregado (ROCE), proveniente do maior giro (aumento de unidades produzidas com os mesmos ativos). Note que para isso as margens agregadas precisam ser positivas.

 

Em linhas gerais o sistema se bem administrado pode favorecer o aumento na oferta de grãos, fibras, lã, carne, leite e agroenergia a custos atrativos devido a sinergias apresentadas pelo sistema. Para o sucesso da técnica, o gerenciamento profissional e planejamento rural são essenciais, permitindo análises financeiras e estratégicas aprofundadas em relação às competências que podem ser exploradas dentro da propriedade. Da mesma forma, recursos devem ser cautelosamente analisados em relação a aspectos econômicos e tecnológicos para dimensionar corretamente o sistema e prosperar na atividade agropecuária.

Receba Nossa Newsletter
Junte-se a mais de 10.000 visitantes que recebem nossa newsletter e se beneficiam com artigos sobre gestão no agronegócio.
Somos contra spam. Seu endereço de email está seguro e não será compartilhado.

Use o Facebook para Comentar nesse Post

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *