Custo de produção na agricultura e pecuária: Saiba calcular de forma correta

O agronegócio passa por um processo onde cada vez mais aumenta-se as exigências quanto a profissionalização da gestão. Nesse contexto, apurar o custo de produção de qualquer atividade agrícola ou pecuária é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. É através do conhecimento destes custos, que você poderá guiar as tomadas de decisões do seu negócio de uma forma estratégica e com embasamento teórico-prático da sua atividade.

Como fazer a apuração de custos?

Corriqueiramente encontramos a apuração de custos de produção realizada de maneira imprecisa e incompleta, o que compromete o sucesso da atividade, principalmente no longo prazo. Muitas vezes, os custos de produção são calculados unicamente como reflexos das transações financeiras referentes às compras de insumos, pagamento de salários, compra de máquinas e instalações, pagamentos de despesas e taxas, etc. Tal apuração é imprecisa e pode mascarar os reais custos de produção.

A apuração de custos de produção independe da saída de dinheiro referente à compra dos mesmos, e deve ser calculado a partir das utilizações destes, onde nesse momento, custos passam a pertencer as lavouras em formação ou animais em produção (futuros produtos acabados).

Apurando custos de produção de insumos

Insumos de uma maneira geral devem ter seus custos apurados no momento da utilização, onde estes deixam de incorporar o estoque e passam a incorporar lavouras em formação e animais em produção. Tendo isso em mente é importante apurar custos de insumos em concordância com os custos de aquisição dos mesmos, de preferência utilizando práticas internacionais de contabilidade para gerir estoques.

Exemplificando o efeito disso no custo de produção: Supondo que tenham sido comprados 500 kg de fertilizante (NPK 08-28-16 a R$3,60 o quilo) para ser utilizado em um hectare na safra atual, um desembolso de R$ 1.800,00. Porém, no momento da aplicação foi utilizado apenas 400 kg, sobrando um total de 100 kg do fertilizante. Para esta safra, o custo referente a este insumo refere-se ao valor de 400 kg do mesmo, ou seja R$ 1440,00. O custo dos 100 kg restantes ainda compõe o estoque do agronegócio, que pode ou não ser utilizado depois, e que como sabemos, carregam um custo consigo.

Apurando custos de produção de máquinas e instalações

Os investimentos como maquinário, instalações rurais e outros equipamentos e implementos, tem custos de produção independentes de quando são comprados ou de como foi feito o pagamento (à vista ou parcelado) destes. Isto é, apenas uma alíquota do valor destes bens é considerada um custo de produção naquele período e, portanto, apenas essa fração representa um custo de produção naquela safra ou ano. Em suma, máquinas e instalações devem gerar benefícios econômicos ao longo do tempo de sua vida útil e da mesma maneira devem ter custos referentes a utilização nesse período. Os custos de produção dos mesmos devem também ser apurados no momento dessa utilização, contemplando parte da alíquota do mesmo período.

É imprescindível avaliar o retorno sobre o investimento para tomar uma decisão sólida em relação ao equipamento a ser adquirido, pois isso poderá representar custos de produção por um longo período de tempo.

Apurando custos de produção referentes à mão de obra

Em relação à mão de obra, os custos de produção de qualquer produto (da produção agrícola ou pecuária) referem-se às horas que realmente foram desprendidas para tal. Apesar de salários serem pagos mensalmente, assim como encargos, estes representam um certo número de horas esperadas de trabalho que devem ser alocados inteiramente nas horas que realmente foram trabalhadas. Isto é, salários representam apenas a transação financeira referente ao custo da mão de obra, e este último irá incorporar custos de produção das lavouras e lotes na medida que as horas são dedicadas a estes.

Apurando outros custos de produção

Da mesma maneira que os anteriores, outros custos de produção devem ser apurados no momento em que acontecem, independentes das transações financeiras referente a tal. Este é o caso de despesas gerais, despesas financeiras e etc. O valor do custo de produção referente a estes deve ser um reflexo direto da realidade econômica dos fatos, sendo apurados, portanto, no momento e proporções em que foram desprendidos para as lavouras ou lotes em questão.

A profissionalização da gestão do agronegócio brasileiro vem se mostrando inevitável para qualquer atividade a curto, médio e longo prazo, além disso, a utilização de novas tecnologias e da apuração certeira dos custos de produção incluindo: utilização de insumos, máquinas, instalações, mão de obra e outros custos nas diferentes atividades agropecuárias, vêm se mostrando cruciais para sustentabilidade econômica da atividade agropecuária.

 

 

Receba Nossa Newsletter
Junte-se a mais de 10.000 visitantes que recebem nossa newsletter e se beneficiam com artigos sobre gestão no agronegócio.
Somos contra spam. Seu endereço de email está seguro e não será compartilhado.

Use o Facebook para Comentar nesse Post

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *